Gislaine Nunes revela perseguição e ameaça de morte por causa de leilão do Canindé

A menos que exista um acordo de última hora, o Canindé irá a leilão às 14h desta sexta-feira, devido a dívidas trabalhistas da Portuguesa. E a advogada Gislaine Nunes, que representou o ex-jogador Tiago Barcellos no processo,  revelou ao Blog que tem sido vítima de ameaças de morte.

“A última ameaça aconteceu ontem (quinta-feira) pelo Messenger”, conta Gislaine. “Mas o pior é que houve uma perseguição a mim e a meu filho. Não quero falar mais sobre isso, mas foi algo muito grave”, acrescenta a advogada, em tom desesperado.

O medo já havia feito Gislaine contratar seguranças particulares que acompanham ela e sua família há várias semanas. “Já tinham me mandado mensagens via WhatsApp para dizer que sabiam do meu novo endereço”, lamenta. As ameaças foram registradas em boletim de ocorrência. Até torcedores da Mancha Verde, de acordo com a advogada, se solidarizaram à causa lusa e têm a perturbado.

Preocupada com sua integridade, Gislaine nem comparecerá ao local onde será realizado o leilão. “Ficarei no escritório. Quem sabe até a hora do leilão não surja alguma novidade”, justifica, referindo-se à possibilidade de um acordo com a Portuguesa. “A chance é pequena, mas ainda não dá para descartar o cancelamento do leilão.”

O Blog revelou em 31 de outubro que a Lusa chegou a um acordo com o Grupo Mendes para a venda de parte do terreno. Porém, isso só ocorrerá se o leilão for desmarcado. Em troca, o clube ainda teria até R$ 160 milhões de dívidas pagas, porcentagem no lucro dos edifícios comerciais que seriam construídos e ganharia um novo estádio e um clube social vertical.

Por Jorge Nicola.

 

No votes yet.
Please wait...

Comments

comments