‘Jogo das Barricas’: o dia em que Portuguesa, Corinthians e Palestra ajudaram o São Paulo

Jonathan Rodrigues Quidute pergunta:

Existiu mesmo o tal “Jogo das Barricas”, um campeonato no qual os torcedores de Corinthians, Palmeiras e Portuguesa de Desportos depositaram dinheiro em barricas no qual a renda foi revertida para que o São Paulo Futebol Clube não fechasse as portas?

CELSO UNZELTE
Essa competição de fato existiu. Foi chamada de “Festival do São Paulo F.C.”, por ter sido organizada por aquele clube, com os jogos, envolvendo quatro equipes, sorteados já no gramado, no mesmo dia (3 de julho de 1938) e no mesmo local (o Parque Antárctica). Na primeira partida, Corinthians e Palestra Itália empataram por 0 a 0, mas o Timão classificou-se para a decisão por ter mais escanteios (2 a 0). Depois, a Portuguesa fez 3 a 0 São Paulo. Na final, o Corinthians ganhou da Lusa por 2 a 1 e ficou com a Taça Augusto Henrique Mündell Junior, oferecida pela Casa “Ao Esporte Nacional”. Nenhum desses jogos, porém (assim como acontece com os do antigo Torneio Início do Campeonato Paulista), foi disputado no tempo regulamentar de 90 minutos, até para que o torneio pudesse acabar ainda à luz do dia. É por isso que eles não constam nas estatísticas do Almanaque do Timão.

Pode até haver um certo exagero em afirmar que, ao participar daquele torneio, Corinthians, Palestra e Portuguesa evitaram que o São Paulo “fechasse as portas”. Mas pode-se afirmar o seguinte:

1)Refundado 31 meses antes (após o primeiro São Paulo Futebol Clube, mais conhecido como São Paulo “da Floresta” ter fechado suas portas), o novo tricolor, de fato, não gozava de boa saúde financeira. No futebol, ele só se reafirmaria a partir do mês seguinte (agosto de 1938), após uma fusão com o Estudantes-Paulista.

2)O objetivo do São Paulo, ao organizar a competição, foi mesmo arrecadar fundos, apesar de os espectadores terem a opção de não pagar ingresso. Isso fica claro no seguinte trecho da reportagem publicada pelo jornal O Estado de S.Paulo de 1º de julho, dois dias antes da partida: “O São Paulo F.C faz um apelo aos sócios do Palestra, Corinthians e Portuguesa, para que coadjuvem a atitude esportista dos diretores, que colocaram seu quadros à disposição do São Paulo, pagando meia entrada no festival de domingo. Aos sócios do São Paulo é dirigido um apelo para que paguem uma entrada”. Toda a arrecadação, de fato, foi revertida para o São Paulo, com a Liga de Futebol do Estado de São Paulo abrindo mão de sua parte.

3)Na mesma reportagem, há uma pista de por que a iniciativa teria entrado para a história com o nome de “Jogo das Barricas”: “À entrada dos portões haverá diretores do São Paulo F.C. com cartões de lembrança que serão vendidos a todos os esportistas que desejarem cooperar para o êxito do festival”. Na edição do dia 5 de julho de 1938, dois dias depois do torneio, o Estado afirmou que o clube tricolor estava “satisfeito com o êxito financeiro de seu festival”. Ainda de acordo com o texto, boa parte do estádio foi tomado pelos torcedores. A geral, por exemplo, estava lotada.

Era comum os clubes promoverem festivais como esse. Naquele momento, porém, o São Paulo era quem mais necessitava dos recursos vindos desse tipo de iniciativa.
Veja mais em: Derbi e Majestoso.

Origem:

CELSO UNZELTE para o site Meu Timão

 

Nos siga:

YouTube

Twitter

Facebook

Orgulho de Ser Lusa – Reunindo tudo sobre a Portuguesa

No votes yet.
Please wait...
Voting is currently disabled, data maintenance in progress.

Comments

comments

78 comentários em “‘Jogo das Barricas’: o dia em que Portuguesa, Corinthians e Palestra ajudaram o São Paulo

Fechado para comentários.